A importância de Fayol para a Gestão | Teoria Clássica

No primeiro artigo desta série, abordamos a teoria da organização cientifica do trabalho e a importância que a contribuição de Taylor teve para a visão das empresas como as conhecemos hoje em dia. Mas e conforme se referiu no artigo anterior, a visão de Taylor, teve as suas criticas que foram desenvolvidas numa fase posterior por Fayol.

A teoria clássica foi desenvolvida por Fayol, um engenheiro francês, que viveu entre 1841 e 1925. Tal como Taylor, também tinha como preocupação de base, a eficiência dos trabalhadores na empresa.

Fayol desenvolveu a sua carreira profissional numa empresa metalúrgica e carbonífera. Ele considera que a aplicação da metodologia cientifica à empresa, aumenta a sua produção e a sua estabilidade.

Fayol considera que, de entre as várias funções da empresa, a mais importante é a função administrativa que consiste em:

  • PREVER – Visualizar o futuro e traçar o programa de acção.
  • ORGANIZAR – Articular o aspecto material e social da empresa.
  • COMANDAR – Dirigir e orientar o pessoal.
  • COORDENAR – fazer a devida articulação entre todos os esforços e actos das pessoas envolvidas na empresa.
  • CONTROLAR – Verificar se os procedimentos do pessoal se acorda com as regras e os princípios estabelecidos na empresa.

O papel da Direcção consiste em Dirigir e Conduzir a empresa no sentido de atingir os objectivos visados, razão de ser da empresa.

Fayol considera que a função Administrativa é da competência de todos os níveis hierárquicos da empresa e não, somente, dos seus níveis mais elevados.

Ele considera que numa empresa, existem pessoas com capacidade profissional, ou seja capacidade técnica, que são os operários e pessoas com capacidade administrativa, que são as chefias.

Com Fayol, a palavra Organização passa a ter dois sentidos:

  1. Sentido lato – Como uma unidade onde as pessoas interagem entre si para alcançar determinados objectivos.
  2. Sentido restrito – Neste sentido a organização é considerada como uma das funções administrativas e significa o acto de organizar, ou seja, proporcionar todas as condições humanas e materiais, para que a empresa funcione com vista a atingir os seus objectivos.

Princípios gerais da teoria de Fayol:

  1. Defende a divisão do trabalho – considera que a especialização das tarefas aumenta a eficiência das pessoas.
  2. A empresa deve basear-se no princípio da autoridade – o chefe tem autoridade para dar ordens aos subordinados e espera destes, obediência.
  3. cada operário deve apenas obedecer a um chefe.
  4. Os interesses gerais devem estar acima dos interesses particulares.
  5. Na empresa deve haver uma autoridade máxima, no topo da hierarquia e escalões de autoridade em linha descendente.

A teoria de Fayol, tal como a de Taylor, apresenta uma visão mecanicista do Homem porque não se interessa pelo comportamento humano considerado como um todo. Não tem em conta as relações humanas dentro da empresa.

A empresa é vista como um sistema fechado, onde todas as variáveis estão controladas e as consequências são previsíveis.

Fayol coloca a ênfase da sua análise empresarial na Estrutura, visualizando a organização como um conjunto de partes ou órgãos. Considera que a divisão do trabalho deve pressupor e considerar, sempre, a tarefa de coordenação para que o trabalho de conjunto resulte de forma harmónica e articulada.

Em resumo, podemos considerar que Fayol apesar de ter corrigido alguns aspectos da teoria de Taylor, manteve a visão do homem como sendo uma peça de uma engrenagem mais vasta, neste caso concreto a empresa.

O importante aqui a reter, é que ambas as teorias abordadas neste artigo e no anterior desta série, abordam de uma forma “ cientifica” do operário na organização, esquecendo o seu papel enquanto ser humano.

Mas sobre este aspecto iremos falar nos próximos artigos desta série. Por isso não perca o que está para vir, e se ainda não o fez pode sempre subscrever por email as actualizações do blogue para ser sempre o primeiro a receber as actualizações.

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue Gestor.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro. Site Meter